Widget Title 1

Vai viajar e não tem com quem deixar seu animal de estimação? A melhor solução é contratar uma babá de animais / pet sitter! Cuido do seu pet e plantas quando estiver fora. Atendimento na Zona Sul da cidade do Rio de Janeiro. Confiança e satisfação garantida!

Mais informações


A doença renal crônica (insuficiência renal crônica - IRC) é quando os rins estão perdendo gradualmente sua função de filtrar o corpo de forma irreversível.

A doença pode aparecer em gatos de qualquer raça, idade e sexo. É mais comum em felinos acima de oito anos cardiopatas e diabéticos. Existem algumas doenças geneticamente transmitidas, principalmente em raças como o Persa e o Abissínio. Porém não existe um padrão.

Pela experiência da doutora Sonali Rebelo, cinco a cada dez pacientes atendidos tem doença renal, tendo períodos com 70% dos pacientes.

O que definirá as chances do gato ter uma vida longa e com qualidade é o diagnóstico precoce.

Os gatos podem passar muito tempo assintomáticos e quando começam os sintomas, é possível serem confundidos com doenças menos graves.

Sintomas

●  O gato bebe muita água, faz xixi toda hora e a urina é transparente.
●  Dor ao urinar e na região dos rins quando apalpado.
●  Náuseas, vômito, falta de apetite, letargia, perda de peso, úlceras na boca e no estômago.
●  Pressão alta e anemia.

O diagnóstico pode ser feito por um hemograma completo, bioquímica da função renal (ureia, creatinina, fósforo), ultrassonografia das vias urinárias, exame de urina e/ou SDMA.

Causas

  Doença renal congênita (a animal nasceu assim)
●  Intoxicação por veneno ou medicamentos nefrotóxicos
●  Mineralizações ou cálculos renais
●  Infecção ou inflamação do glomérulo, doenças bacterianas e virais (peritonite, leucemia felina)
●  Infecções urinárias de repetição
●  Rins policísticos
●  Obstruções urinárias crônicas
●  Traumas abdominais
●  Exposição crônica à metais pesados
●  Amiloidose renal (Persas e Abissínios)
●  Doenças renal crônica secundária à cardiopatias, diabetes e tártaro nos dentes
●  Câncer
●  Desidratação crônica

Beber água não é um processo natural para os gatos. Eles se originam de gatos selvagens do deserto. Sua hidratação deveria vir das presas que possuem 70% de água. Eles apenas matam a sede e não se hidratam.

Problemas das rações secas industrializadas

  Contém apenas 10% de água.
●  Excesso de carboidratos que gera glicação (pico de glicose após a refeição). São de 25-50% de calorias vindas dos carboidratos sendo que o ideal é abaixo de 15%.
●  São superprocessadas.
 Matéria prima de baixa qualidade.
●  O gato precisa de proteína animal e no cálculo de proteína bruta da ração é incluso a proteína vegetal.
  A maioria tem conservantes químicos (BHT e BHA) que podem causar Câncer.
●  Não é customizável para as necessidades de cada caso.

Controle da doença

● Fluidoterapia endovenosa ou subcutânea (aplicação de soro). No caso da subcutânea, é recomendável que o tutor aplique em sua residência para evitar estresse no gato.
●  Exames regulares.
● Controle proteico (mas tomando cuidado para não haver desnutrição proteica), redução do fósforo na alimentação
● Incentivar seu gatinho a beber, colocando potes de água em todos os cômodas da casa. Tentar usar fonte, potes de diferentes materiais (vidro, cerâmica, aço), colocar em locais altos, adicionar um pouco de caldo de frango caseiro, sem sal na água.
●  Fornecer ração úmida renal (sachê, lata) ou alimentação natural (caseira) desenvolvida por um veterinário especializado em nutrição felina.

Fale com seu veterinário antes de aplicar vacinas ou fazer algum procedimento que precise de anestesia ou medicamento forte. Eles podem piorar o funcionamento dos rins.


Fonte: Sonali Rebelo, veterinária nutróloga.

Esses são produtos que eu tenho e recomendo para vocês que amam gatos! Quais os seus?


Gatos, de Dr. Bruce Fogle

A evolução do gato
Os gatos na cultura
Definição de raça
Gatos de pelo curto
Gatos de pelo longo
Biologia felina
Morando com um gato
A saúde dos gatos


Os Segredos dos Gatos, de Alexandre Rossi e Paula Itikawa

Características dos gatos
Decidindo que gato adquirir
Fases de desenvolvimento dos gatos
Onde e como o gato deve viver
Saúde e higiene
Problemas de comportamento
Adestramento
Donos de gatos



100 Gatos que Mudaram a Civilização, de Sam Stall

O livro homenageia as extraordinárias contribuições dos gatos à ciência, à história, às artes, à política, à religião e muito mais.








Simon's Cat, de Simon Tofield

Ilustrações de situações do dia a dia de um gato e seu dono.








GatoTerapia, de Mademoiselle Ève

Livro de colorir para adultos com gatos de diversas raças e sem raça definida em locais comuns.









Quer recomendar algum? Envie para shanna.capell@gmail.com
Categoria(s):
Nesse Dia das Mulheres, trago 10 versões diferentes da Mulher Gato para vocês. Imprima e decore sua casa.











Categoria(s):
No passado eu queria fazer um calendário com os gatinhos dos clientes do pet sitting, mas acabei ficando sem tempo. A partir de agora, todos os anos terá! Seu gatinho aqui é estrela! =)

Vocês podem fazer o download abrindo cada mês e salvando a imagem ou pelo link que tem todos em arquivo zip. Depois basta imprimir. Espero que curtam!



  

   

  

  


Download

Categoria(s):
Eu estava no site do Walmart dos Estados Unidos há mais de um ano atrás e achei esse produto, o Paw Print Kit, onde eu poderia marcar as patinhas dos meus gatos para guardar de recordação ou expor como um quadro. Adorei e minha mãe comprou quando foi lá.


1ª Tentativa: Gesso

Na embalagem vem escrito apenas "stone mix", acredito que o material seja gesso. Um pó branco que se mistura com água e depois se coloca a(s) pata(s) do animal. Tem que esperar secar um pouco. Ficou uma camada da água por cima, grudou poeira do ar e pelos dos gatos. Sujou bem as patinhas deles e a marca se desfez. Esperei secar mais. Tentei três vezes, o que os estressou, e esse (foto) foi o melhor resultado. Muito ruim. Fiquei decepcionada.



2ª Tentativa: Massa de Sal

Meses depois, estava buscando outra coisa e sem querer achei a receita de uma massa caseira para o mesmo fim. Serve também para marcar as mãos de bebês. Se chama Salt Dough.

1 copo de sal
1 copo de farinha
1/2 copo de água

Misturei, depois abri com rolo de massa e cortei no formato de cabeça de gatinho. Para pendurar, fiz um buraco na parte de cima com um canudo. Foi uma luta para conseguir colocar as patinhas deles, pois não queriam de jeito nenhum. Saia borrado, mas depois de algumas tentativas, deu certo. No site está escrito para colocar no forno com papel manteiga ou papel alumínio por baixo, por 3 horas ou deixar secar naturalmente por uma semana. Deixei uma hora porque ficou moreno. A massa inchou mais do lado esquerdo que do direito. Depois que esfriou, murchou, e ficou feio. Rachou atrás também. Tinha sobrado massa, então fiz essas duas cabecinhas que ficaram boas. Porém, nos dias seguintes choveu e a massa absorveu a umidade do ar, ficando mole e se desfazendo. Joguei fora.




3ª Tentativa: Argila

Resolvi então tentar com argila. Comprei da marca Colorgil. Ela é muito dura para as delicadas patinhas de gato, mas deu para fazer. Quando estava secando ao natural, apareceu três rachaduras. Consertei com uma colher. No dias seguinte, vi que onde encostei a colher, ficou mais escuro. Virei. Atrás estava completamente rachado. Tentei com delicadeza colocar mais argila e a orelha quebrou.




4ª Tentativa: Biscuit

A massa de biscuit foi sugerida nos comentários. Comprei duas já prontas da marca Polycol. Vieram muito duras e foi complicado trabalhar com elas. Ficavam rachando. Então fiz só uma bolinha e abri com rolo de massa. Não ficou perfeito porque meus gatos não deixaram, mas foi a melhor opção.



Existe no Brasil um porta-retrato que vem com argila para marcar as patinhas. No em tanto, queria fazer o meu próprio, o que o tornaria pessoal e único.

Vocês já tentaram fazer? Como foi?
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...